#Review: Piece by Piece, o novo álbum da Kelly Clarkson

Um dos álbuns mais aguardados do ao (pelo menos pra mim) é o Piece by Piece da Kelly Clarkson. Já comentei aqui que amo essa cantora, ela tem uma personalidade incrível e seu material sempre surpreende. Com o novo álbum não é diferente, as faixas (além de super ecléticas) são hinos poderosos que a Kelly faz como ninguém. Vamos para uma review faixa a faixa do trabalho:

 

Heartbeat Song: já falamos sobre essa faixa aqui, mas resumindo é um pop leve e super divertido que remete aos ares do álbum mais pop chiclete da cantora, o All I Ever Wanted. Na verdade Heartbeat Song possuí uma sonoridade bem diferente do restante do álbum.

Invincible: confirmada como segundo single, essa faixa é uma balada poderosa escrita por ninguém menos que Sia! É isso mesmo, inclusive o backing vocal no refrão é da própria. Na teoria Invincible é uma faixa incrível, mas na prática nem tanto. Calma, vou explicar: sou um super fã das baladas da Kelly, mas principalmente as que foram compostas por ela, acho-a uma compositora de mão cheia, super talentosa e – infelizmente – ela não costuma levar muito crédito por isso (inclusive é uma pequena decepção pessoal que nesse álbum Kelly co-escreveu pouquíssimas músicas). Enfim, Invincible é bonita, mas comparada com outras baladas da Kelly e/ou outras composições da Sia… ambas já fizeram coisas melhores.

Someone: o instrumental inicial é lindo, o uso de sintetizadores é – meio que – uma novidade na discografia da Kelly, mas muito bem vinda. Someone é uma faixa suave e gostosa de ouvir, o ritmo crescente e o refrão super melódico são a cereja do bolo.

Take You High: essa é uma faixa bonitinha, o refrão vai te surpreender BASTANTE. Alias, é a parte mais significante. Um ponto fraco é a letra, super clichê e melosa que, diga-se de passagem, não conta com a Kelly como compositora. Porque se contasse, seria maravilhosa.

 Piece by Piece: até aqui é minha favorita. A faixa, que é uma declaração de Kelly ao seu marido e pai de sua filinha, tem uma letra incrível, sem beirar o meloso “amorzinho água com açucar”. Não é pra menos, afinal Kelly é a compositora da faixa e criou uma letra incrível. Entendo super bem porque Piece by Piece deu nome ao álbum. Esse sim deveria ser o segundo single.

Run Run Run: ok, tive que deixar meu orgulho de lado e admitir que essa faixa é uma balada linda! É claro que o fato de ser um cover (WTF?) de uma banda que não simpatizo muito (no caso, Tokio Hotel), não me deixou muito feliz, Mas a interpretação da faixa feita por Kelly e John Legend deram um toque todo especial.

I Had A Dream: aqui é onde mais queria chegar! Que faixa é essa? Uma melodia super inesperada, parece não se encaixar com as faixas ouvidas até agora, mas é uma surpresa incrível. I Had A Dream até o momento se tornou minha faixa preferida do álbum. E adivinha? Fui verificar os créditos e quem foi o compositor? Lógico que Kelly Clarkson. A letra incrível, com um espírito run free e um refrão que conta com coral e tudo, torna essa faixa um marco na discografia da cantora. Sério é boa assim. <3

Let Your Tears Fall: é a segunda e última faixa composta pela Sia para o álbum. Essa é bem melhor do que a primeira e, além de possuir uma produção bem mais interessante, tem uma letra marcante.

Tightrope: é uma balada bem íntima, delicada, suave e sincera. Aqui toda a atenção é voltada para os incríveis vocais da Kelly.

War Paint: estava sentindo falta dos hinos pop-rock dos álbuns anteriores? Então se prepara porque é a partir daqui que eles começam. War Paint é uma mistura de generos e até flerta com uma vibe “baladinha” no refrão. É uma faixa bem bacana, do tipo marca registrada da Kelly mesmo.

Dance With Me: essa aqui também me surpreendeu MUITO. Que hino poderoso, explosivo e diferente do “padrão” Kelly Clarkson. Dance With Me é sexy, dark, party. Espero que em algum momento seja single, porque é maravilhosa.

Nostalgic: a faixa possui um instrumental divertido com batidinhas regulares que vão nos animando. Mas o que rouba a cena novamente são os vocais poderosos da Kelly. A faixa, com certeza, não teria o mesmo brilho na voz de outra intérprete.

Good Goes The Bye: fechando a versão standard do álbum, temos a midtempo Good Goes The Bye, que é uma faixa bem “adulta” em questão de letra e melodia. É interessante, mas ao ser comparada com o restante do álbum pouco se destaca.

 

De forma geral Piece By Piece é um álbum muito bom, com falhas e acertos. O principal erro, que já repeti algumas vezes nesse review, é a ausência de Kelly como compositora, são poucas as faixas em que ela aparece (apenas três na versão standard do álbum) e pra mim isso faz a diferença, Kelly é uma excelente compositora e suas letras tem um toque especial que, de fato, fazem a diferença (principalmente para seus fãs mais assíduos).

Já na sonoridade, o álbum traz novidades bem interessantes, como o uso de sintetizadores focados em um pop mais adulto e menos grudento. É uma progressão natural do anterior, Stronger, e traz Kelly cada vez mais madura e segura de sua sonoridade. Aqui não vemos muitas faixas gritando HIT, mas sim um álbum que Kelly quis fazer simplesmente porque quis.

 

 

 

2 comentários

    • Samuel Danielli   •     Author

      <3

Deixe uma resposta