#SaborPopcorn – Oscar 2015, como foi, como devia ter sido

Como todos sabem ontem foi a grande noite do cinema. E foi cheia de altos e baixos, porém vou dizer exclusivamente o que eu achei, apesar das críticas rolando soltas por aí.

Primeiramente, tem muita gente criticando o Neil Patrick Harris. Ano passado com a Ellen foi mais legal? Foi. Mas isso não significa que o NPH tenha sido ruim ou incompetente. Achei a entrada sensacional toda a parte cantando e tudo mais, gostei bastante! E a parte que ele fez de Birdman também foi legal, principalmente com o Miles Teller tocando bateria weeee! Porém, alguns comentários foram meio estranhos, e algumas partes ficaram sem ritmo, mas no geral eu gostei bastante da premiação deste ano.

Quanto aos prêmios… Melhor atriz (Julianne Moore – Para Sempre Alice), Melhor Ator (Eddie Redmayne – A Teoria de Tudo) e Melhor Ator Coadjuvante (JK Simmons – Whiplash) foram MERECIDISSIMOS! Juro que se o Michael Keaton tivesse levado, eu ia até LA e processaria todo mundo. Eu amei o discurso da Patricia Arquette (Melhor atriz Coadjuvante – Boyhood) mas não gostei muito dela ter ganhado, apesar de gravar um filme por 12 anos não deve ser tarefa fácil. Nem preciso dizer que todos os prêmios que Birdman ganhou foram injustos: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original e Fotografia, mas tava na cara que ia levar todos esses aí (quando eu fizer parte da Academia, as regras vão ser bem diferentes). O Grande Hotel Budapeste levou diversos prêmios tecnicos (Melhor Figurino, Melhor Maquiagem e Penteado, Melhor Direção de Arte e Melhor Trilha Sonora Original) e foi extremamente merecido. Ida da Polônia levou o de Melhor Filme Estrangeiro, eu não assisti mas várias pessoas que assistiram tinham me dito que não era muito legal, porém não sei dizer se foi injusto. Operação Big Hero ganhoooooou o de Melhor Animação! Fiquei TÃO feliz, achei que ia pra Como Treinar seu Dragão 2, porém deu Disney… pra variar. O curta que passou antes do Big Hero nos cinemas, “Banquete” levou de Melhor Curta de Animação foi legal, porque é uma graça e eu chorei quando assisti. Além de Melhor Ator Coadjuvante, Whiplash também levou Melhor Montagem e Melhor Mixagem de Som (UEBA). Melhor Canção Original foi obviamente para Glory, do filme Selma, e o John Legend e o Common fizeram um discurso inspirador, assim como uma performance fantástica! Melhor Roteiro Adaptado foi para O Jogo da Imitação, que também foi justíssimo! Sniper Americano que arrecadou muitos dólares esse ano levou só o premio de Melhor Edição de Som. Por fim, Melhor Documentário foi para Citizenfour e Melhor Curta-Metragem de Documentário foi para Cisis Hotline: Veterans Press 1. Espero que um dia a Academia premie algum filme da Marvel, poxa… Melhores Efeitos Especiais devia ter ido pra Guardiões da Galaxia e não para Interestelar 🙁

Um dos pontos altos da noite, na minha opinião, foi a performance da Lady Gaga. Eu não sabia que ela podia cantar daquele jeito e fiquei de boca aberta! Também gostei do John Travolta pedindo desculpas por ter errado o nome da Idina Menzel ano passado, hahahaha foi legal!

 

Enfim, é isso aí o que eu achei. Tava na cara os grandes prêmios pra Birdman, mas eu torci contra. Com bastante força. Vejo vocês no próximo sessão Sabor Popcorn!

2 comentários

  1. Glauber Silva   •  

    Jessica, apesar do nosso whatsapp frenético durante a premiação, vou deixar meu comentário aqui. Gostei da sua impressão e concordo com muita coisa. A começar pelo apresentador. Tem gente dizendo que as piadas dele não tinham graça, mas é como eu sempre digo: humor não é tudo igual. O dele e da Ellen tem diferenças, mas nem por isso um é melhor do que o outro, na minha opinião. Os discursos foram emocionantes, principalmente os do Graham Moore (roteiro adaptado O Jogo da Imitação), da Patricia Arquette e da Julianne Moore. A comoção do público após a performance de John Legend de ‘Glory’. Lady Gaga arrasou mesmo. Foi um belo e merecido tributo a Julie Andrews. Eu confesso que gostei de Birdman, mas melhor filme? Pelo menos tivemos um bom ano. A safra foi boa. Ah, e não se envergonhe de ter chorado assistindo a curta-metragem de animação. Apaixonados por arte (como nós) são assim mesmo. Eu já me emocionei em exposição de fotografia sobre guerra. E os olhos se encheram de lágrimas ontem quando apareceu a imagem de Robin Williams no In Memoriam. Cinema é isso: se não mexe com a emoção, não vale.

    • Jessica Cassilla   •     Author

      Ano que vem temos que comentar o Oscar juntos novamente huahuahhauhua O mundo de hoje se resume a uma frase: o de antes era mais legal. E isso é extremamente irritante! Mas enfim, é como eu disse… overall, it was greaaat! 😀

Deixe uma resposta