#SaborPopcorn – Um conjunto de sugestões

Olá amigos amantes do cinema! Me desculpem pela ausência, mas esse mundo capitalista me impediu de postar nas últimas semanas, mas aqui estou com novidades (ou não novidades, depende do seu ponto de vista).

O primeiro da lista é Kingsman: O Serviço Secreto, que na minha opinião é S E N S A C I O N A L! Gente, um filme que tem o Colin Firth como um agente secreto badass e British não tem como dar errado. O filme é baseado na HQ chamada “The Secret Service” e conta a história de Eggsy (Taron Ergeton) um garoto sem um pingo de disciplina que acaba sendo recrutado pelo serviço se espionagem britânico e aprende a ser um gentleman, claro que não um gentleman Colin Firth, que interpreta o seu mentor, mas um gentleman. Pra melhorar ainda mais o filme, o vilão é um nerd da computação interpretado brilhantemente pelo Samuel L. Jackson, que além de psicopata, tem pavor de sangue… e tem a língua presa. Enfim, É ÓTIMO! Assistaaaaam! Tá aqui o trailer, vejam só:

 

 

A minha segunda sugestão é a comédia “Um Santo Vizinho” que também é muito bom. O protagonista, Vincent (vivido pelo excelente Bill Murray) é um aposentado que num belo dia conhece o filho da nova vizinha (Melissa McCarthy) e por uma sequencia de eventos acaba virando babá do garoto. Vincent é um bêbado mal humorado que nos conquista logo na primeira cena. Gente, eu chorei o filme todo, mas é comédia, JURO! E é muito bom. Sério, queria muito ter a cara de tédio do Bill Murray! O filme ainda conta com a ótima Naomi Watts que é uma lady of the night. Enfim, vejaaaaam!!! E claro, aqui está o trailer pra vocês:

 

 

E por último, mas não menos importante, “Para Sempre Alice”. O filme conta a história de Alice, uma pesquisadora diagnosticada com Alzheimer precoce e como ela e a família lidam com o mal. A Julianne Moore realmente está fantástica no filme e acho que o Oscar não foi nada injusto em premiá-la como melhor atriz. Mas gente, não consigo engolir a Kristen Stwart. Sério, não sei se ficou a má impressão de Crepúsculo, ou se realmente não vou com a cara dela, mas ai… todas as expressões dela são tão superficiais 🙁 Achei o filme um pouco monótono. E um pouco depressivo, saí do cinema com pavor de ter o mal de Alzheimer… Mas assim, isso só mostra a realidade de muita gente além de mostrar que o apoio familiar é essencial. Bom filme. Não MUITO bom, mas bom. E claro, aqui o trailer:

 

 

Enfim, essas são minhas sugestões e opiniões para vocês! Vou tentar postar logo em seguida que eu vir um filme que vale a pena a indicação ok? Não deixem de me sugerir também, gente!!

Deixe uma resposta